Carvão VegetalO carvão vegetal, na forma mais simples de explicar, é o carvão usado para fazer churrasco. Além disso, ele possui diversos fins, e o principal, é o abastecimento das siderúrgicas. É uma opção que traz diversos benefícios, ao contrário do carvão mineral, que é uma das principais fontes de energia do mundo, e ao ser produzida, emite grande quantidade de gases poluentes. Mas infelizmente, ainda existe muita produção de carvão vegetal através da vegetação nativa e não por reflorestamento. Dessa forma, mesmo trazendo benefícios, aumenta o desmatamento.

O uso do carvão vegetal não é atual, vem desde o Egito antigo, onde era usado na purificação de óleos, e em aplicações medicinais, assim como nas tribos indígenas, anos depois. Ele também foi usado na segunda guerra mundial, onde foi utilizado para a remoção de gases tóxicos. Apesar de tanto tempo, ainda é pouco usado como fonte de energia, mas pode ser uma ótima alternativa para o futuro, pois além de ser renovável, a substituição de outras fontes de energia pelo seu uso pode ajudar na redução do aquecimento global no Brasil e no mundo, efeito estufa, das chuvas ácidas, etc.

Saiba mais sobre o Carvão Vegetal, sua atuação e produção no Brasil, Biomas mais afetados, Energia renovável x Não renovável, Evolução do consumo, Biocarvão, Carvão Ativado, Desmatamento e Trabalho Escravo, Carvão Mineral, Madeira Ecológica, suas diversas formas de utilização e muito mais!

Produção de Carvão

Para produzir carvão, é necessário ter a permissão dos órgãos ambientais, com a previsão da fonte de biomassa utilizada, pois esses dados permitem controlar o montante passível a ser fabricado e vendido. Mas, segundo fiscais, os fabricantes sempre arranjam uma maneira de driblar esse controle. Um exemplo muito comum são as carvoarias que operam mais fornos do que permitem suas licenças ambientais, transportando mais carvão do que foi declarado nas guias florestais.

A carbonização é feita em fornos de alvenaria com ciclos de aquecimento e resfriamento que duram vários dias e dependem do trabalho humano. Atualmente, os fornos mais avançados são os que possuem um sistema de condensação de vapores e recuperadores de alcatrão.

Evolução do consumo de Carvão Vegetal no Brasil

AnoIntegradasGusaFerroligasFerroOutrosTotais
Fonte: Silviminas
2003 3.383 20.220 3.164 302 2133 29.202
2004 3.984 27.590 3.002 357 1987 36.920
2005 4.499 27.817 3.191 319 2226 38.052
2006 4.579 25.116 3.091 278 2061 35.125
2007 5.527 25.706 3.097 288 2160 36.778

Carvão Vegetal no Brasil

O carvão vegetal, cujo nome botânico é “Carbo activatus”, é obtido através da queima ou carbonização da madeira, é uma fonte de energia renovável e ajuda a reduzir as emissões de CO2 na atmosfera. É utilizado como combustível de aquecedores, gera energia, abastece as siderúrgicas, lareiras, churrasqueiras, fogões a lenha, entre outros.

Árvore EucaliptoO Brasil é um dos poucos países que utiliza o carvão vegetal como fonte de energia, devido à baixa quantidade de jazidas de carvão mirenal e à grande riqueza de florestas. Cerca de 12,9% da oferta total de energia no país, vem do carvão vegetal. Mas muitos não utilizam madeiras de reflorestamento ou que são cultivadas para esse fim, causando um enorme prejuízo ambiental. 

O eucalipto é a principal opção para a produção de carvão vegetal, que além de trazer benefícios no âmbito ecológico, evitando o desmatamento, possui uma madeira de grande qualidade, que é plantada de acordo com cada região. Além disso, é uma alternativa que agrada as empresas, que atualmente possuem uma grande preocupação para serem ecologicamente corretas.

O interesse pelo carvão vegetal vai aumentar nos próximos anos, devido às grandes cobranças, tanto para a diminuição do aquecimento global, como também pelo marketing das empresas, que ganham em importância por passarem uma imagem correta para o público.

A partir da década de 80, a produção de carvão vegetal no Brasil cresceu muito, por conta das políticas de redução da importação de coque (tipo de combustível derivado do carvão betuminoso) e de carvão mineral. Em 2000, de todo o carvão vegetal produzido, 9% foi destinado às residências, e 86% às indústrias, principalmente na produção de ferro gusa (matéria-prima do aço).

Em 2009, o governo declarou o incentivo às siderúrgicas, para que produzam o "aço verde", aço produzido somente pelo uso do carvão vegetal de reflorestamento. A idéia era ajudar também com incentivos financeiros e levar para fora do país a percepção de que o aço verde é um produto bom e competitivo.

Amazônia: desmatamento e trabalho escravo

Mesmo com todos os pontos positivos, pesquisas mostram que esse aumento da produção de carvão vegetal, favorece a retirada de madeira da Amazônia, de forma não-autorizada. Quase 57% da matéria-prima utilizada nas siderúrgicas é proveniente de maneira ilegal dessa região. Além disso, há também uma grande exploração do trabalho escravo, principalmente no Pará e maranhão, onde há uma grande demanda pelo ferro-gusa. Juntamente com isso, tem muita disputa entre os fornecedores, que muitas vezes são clandestinos.

Em 2004 foi criado o Instituto Carvão Cidadão (ICC), uma instituição não-governamental, que tem o objetivo de orientar, auxiliar e fiscalizar tudo que está relacionado à produção de carvão vegetal. O ICC é o responsável pelo cumprimento da legislação trabalhista. Mas, apesar de todas as denúncias e investigações sobre o trabalho escravo e as péssimas condições de trabalho, há muitas falhas na fiscalização.

Biomas mais afetados pelo desmatamento

Veja abaixo quais os biomas do Brasil tem sido mais afetados com o desmatamento:   

BiomaDesmatamento (milha)Regeneração (milha)
Amazônia 1320 1180
Cerrado 1270 250
Mata Atlântica 80 30
Caatinga 340 0
Pantanal 140 50
 Total 3150 1510

Carvão Ativado e Biocarvão

Carvão Ativado

Carvão AtivadoO carvão é composto por carbono e o carvão ativado é uma forma de carbono puro, com muitos poros, pois ao ser tratado com oxigênio, há a abertura de pequenos poros entre os átomos de carbono.

O carvão ativado é obtido através da queima controlada, feita à uma temperatura entre 800ºC a 1000ºC. É um trabalho realizado com cuidado e restrição, para que não tenha a perda da porosidade, e nem a queima total do carvão.

Esse tipo de carvão, possui a capacidade de coletar de forma seletiva diversos gases, líquidos e impurezas, através dos seus poros. Possui uma característica adsorvente.

No processo de adsorção, as moléculas de uma substância se fixam à superfície de outra. Como o carvão ativado possui uma superfície muito grande, há várias áreas de ligação. Assim, quando determinadas substâncias químicas se aproximam da superfície do carbono, acabam se unindo.

Por toda essa função, o carvão ativado é muito utilizado em sistemas de filtragem, como tratamento de água, de efluentes e adsorção de gases. Quando as impurezas são formadas por carbono, o carvão "aprisiona" ainda mais, assim como o cloro. Mas existem outras substâncias, como o sódio e o nitrato, que passam direto e não são atraídas. Portanto, um filtro de carbono pode remover algumas impurezas de uma maneira muito eficiente, assim como pode deixar outras de lado. Após preencher todos os lugares de ligação do carvão, o filtro para de funcionar e deve ser substituído.

Biocarvão

O biocarvão, também conhecido como "Biochar" e "Terra preta", é uma técnica agrícola resgatada após muitos anos. Ela consiste em adicionar o carvão resultante da queima de matéria orgânica à terra, provocando a grande fertilidade do solo. É como um adubo, que favorece a produção agrícola e serve também, como uma grande alternativa para a redução de carbono na atmosfera. 

Quando há queimadas na floresta, parte de todo o carbono absorvido pelas plantas acaba se tornando carvão, sendo assim, não é atacado por microorganismos. Portanto, o CO2 fica armazenado no solo por milhares de anos, ajudando na redução do aquecimento global.

A "redescoberta" do biocarvão é uma ótima opção para que as plantações voltadas para a bioenergia possam ser transformadas em "Terra preta", por ser uma ótima maneira de "guardar" carbono e ajudar o solo.

A melhor alternativa é aumentar e incentivar o uso de biocarvão pelos agricultores, que ao serem instruídos, podem produzir e até fabricar os "fertilizantes de carvão". Se essas medidas começarem a ser praticadas, milhares de toneladas de biomassa serão aproveitadas de maneira extremamente benéfica para o planeta Terra.

Curiosidades do Carvão Vegetal

Madeira Ecológica

A madeira ecológica é uma ótima opção para evitar o desmatamento e está fazendo muito sucesso, principalmente na decoração. É plantada em estufas e composta por resíduos industriais, contendo plásticos, vegetais, minerais, entre milhares de coisas que podem ser recicladas nesse processo. A aparência e as características são quase iguais à madeira original e possui vantagens como a imunidade à pragas, economia, ótima resistência e ajuda o meio ambiente.

Dicas para o uso caseiro do Carvão Vegetal 

  • O carvão é utilizado para desumificar e tirar mofo, basta pegar alguns pedaços, colocar dentro de uma lata (leite em pó, achocolatado etc), fazer pequenos furos na tampa e deixar o recipiente no local desejado;
  • É utilizado também para fazer o clareamento de dentes. Para isso, é necessário esfregar pedaços de carvão no dente e depois passar uma escova para tirar os resíduos. Mas não é um método recomendado, pois tira o esmalte dos dentes.
  • Pode ser usado também como um bastão próprio para desenho.

Curiosidades...

Por ser um dos principais produtores de carvão vegetal, o Brasil tem aumentado tanto o consumo como também, o número de importações. Veja as tabelas abaixo:

Principais países importadores do carvão vegetal brasileiro:

País20082009

Variação %

(2008 a 2009)

Fonte: MDIC/Remade
Estados Unidos 387.375 809.008 108,84
Reino Unido 353.251 272.238 -22,93
Polônia - 312.146 0,00
França 230.130 104.057 -54,78
Bélgica 169.755 134.126 -20,99
Alemanha 167.258 122.926 -26,51
Itália 141.488 249.297 76,20
Israel - 62.072 0,00
Outros 160.105 133.850 -16,40
Total 1.609.362 2.199.720  36,69

Consumo de carvão vegetal com madeira nativa e de reflorestamento:

Ano Nativa % Reflorest %Total 
Fonte: IEF/ASICA/ABRAFE/AMS/SINDIFER
2000 7.500 29,5 17.900 70,5 25.400
2001 9.115 34,8 17.105 65,2 26.220
2002 9.793 36,5 17.027 63,5 26.820
2003 12.216 41,8 16.986 58,2 29.202
2004 19.490 52,2 17.430 47,8 36.920
2005 18.862 49,6 19.188 50,4 38.050
2006 17.189 49 17.936 51 35.125
2007 18.438 50,1 18.340 49,9 36.778,0

Carvão Vegetal na Medicina

Medicamento PílulasAlém de todas as suas funções, o carvão vegetal também é utilizado na fitoterapia, ou seja, vegetais usados na preparação farmacêutica para o auxílio de tratamentos. Nesse caso, são usadas madeiras específicas de aspecto mole, não resinosas e algumas angiospermas. São obtidas por combustão incompleta, para garantir a capacidade adsorvente.

O carvão vegetal possui um ativo que reduz significamente a produção de gases intestinais, eliminando desconfortos abdominais, através de uma propriedade de adsorver* substâncias que, quando entram em contato com as bactérias intestinais, contribuem para a produção de gases. É indicado também para dores no estômago, diarréias infecciosas, disenteria hepática, intoxicação, mau hálito e aftas.

É um ótimo eliminador de toxinas e um agente útil no tratamento contra envenenamentos, pois quando ativado liga-se ao tóxico residual no lúmen do trato gastrointestinal, reduzindo a absorção deste.

A forma farmacêutica mais comum do carvão vegetal é a cápsula, que possui em sua composição o pó de “Carbo activatus”.

As contra-indicações são em casos de gravidez, obstrução intestinal, alterações anatômicas do trato intestinal e crianças que tenham diarréia aguda ou persistente.

*adsorver: interagir quimicamente, retendo um material sobre sua superfície.